dançarinos

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011 às 00:30
-----------------------------------------------------

você e eu
eterno
encontro
linhas paralelas,
desordenadas ao acaso
Te vejo chegar por pontes
imaginárias coisas que ligam mundos..
Se procuro, nunca encontro.
desprendido do que não foi,
me desfaço num vento e, lá longe
lá onde o sonho, de tão sonhado
pareço acordado, te olho de repente
eu, você, o mundo
tão perto, respiro
instante surpresa
por pouco
parece inventado
por pouco
soa loucura
por pouco
parece dança.
silêncio.
escuta.
é música.

e é tudo verdade.

4 comentários

  1. ive negrini Says:

    silêncio.. escuta.. J'ai tellement aimé,

  2. ive negrini Says:

    inbox;(andredgn@gmail.com)
    :)

  3. muito muito bom :)

  4. ive negrini Says:

    o verso era fome, era sede. e a sede era tanta! a boca da moço era rima, era corte, era graviola. sabor da língua cupuaçu. era mais.
    o sonho era corpo demais, tão cheiro, tão cheio. e que gosto!
    nas portas dos olhos, nas brechas do peito, tudo era tão muito!
    que o menino, passeando pelas palavras, pintava, coloria.
    adjetivíssimo